Search
quinta-feira 22 junho 2017
  • :
  • :

Venda De Veículos Cai 17,22% Em Outubro, Segundo Fenabrave

Venda de veículos caiu 17,22% em outubro (Foto: Reprodução/EPTV)

A venda de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus caiu 17,22% em outubro, segundo a Fenabrave, a associção das concessionárias. Foram emplacadas 159.049 unidades, contra 192.133 unidades no mesmo período de 2015.

saiba mais

No acumulado do ano, a queda é ainda maior, de 22,28%. Nos primeiros 10 meses do ano, foram comercializadas 1,66 milhão de unidades, contra 2,14 milhões em 2015.

Na comparação com setembro, quando foram vendidas 159.957 unidades, houve uma ligeira queda, de 0,57%. Em números absolutos, a diferença é de apenas 908 veículos.

 + DE AUTOESPORTESiga o programa nas redes sociais

Vendas por segmentoA queda geral é puxada pela baixa nas vendas de automóveis e comerciais, responsáveis por boa parte da frota brasileira. Em outubro foram 154.875 unidades, 100 a menos do que em setembro, e bem abaixo das 185.258 de outubro de 2015.

Entre caminhões e ônibus, a queda é ainda maior. Foram emplacadas 4.174 unidades, 16,22% a menos do que em setembro (4.982 unidades) e 39,29% a menos do que em ouubro de 2015.

Em outubro, foram emplacadas 64.751 motos. Comparando com outubro do ano passado, quando foram emplacadas 69.651 unidades, a queda é de 27,28%.

Volkswagen retoma produção do Up! em Taubaté (Foto: Divulgação)

Volkswagen despencaEntre as fabricantes, a GM liderou mais um mês, com 19,2% de participação. Em seguida, aparecem Fiat, com 15,79%, Hyundai com 10,36% e Ford, com 10,20%. A Volkswagen, que tradicionalmente é uma das três marcas mais populares do país é apenas a sétima colocada no geral, com 6,87%.

Além das quatro primeiras, Toyota (9,06%) e Renault (7,83%) também emplacaram mais veículos do que a marca alemã. Completam a lista das 10 fabricantes que mais venderam, Honda (6,43%), Nissan (3,42%) e Jeep (3,3%).

A Volkswagen tem enfrentado dificuldades com a produção de veículos no Brasil em 2016. A fabricação ficou parada por 30 dias, e só foi retomada na metade de setembro, por conta de um problema com o grupo Prevent, fornecedora de peças.