Search
segunda-feira 24 julho 2017
  • :
  • :

Turquia Critica Projeto Americano De Armar Curdos Sírios

Ministro das relações exteriores turco, Mevlut Cavusoglu classificou inaceitável projeto dos Estados Unidos de entregar armas aos curdos (Foto: Faisal Mahmood/Reuters)

O ministro turco das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu, qualificou como “inaceitável”, neste domingo (25), o projeto dos Estados Unidos de entregar armas aos curdos sírios que combatem o grupo Estado Islâmico (EI).

Os Estados Unidos “cooperam, infelizmente, com uma organização terrorista que ataca a Turquia”, declarou o ministro, em entrevista ao canal France 24. “É inaceitável”, frisou.

Ancara relaciona as Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG) ao braço sírio do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) – baseado na Turquia -, o qual classifica como organização terrorista.

“Armá-los é muito perigoso. As armas dadas a essas forças são depois vendidas ao Daesh (acrônimo do EI em árabe) e a outras organizações terroristas”, afirmou o chefe da diplomacia turca.

Washington planeja fornecer armas aos curdos sírios que participaram da ofensiva para retomar Raqa, reduto do EI na Síria, informou o general americano Joseph Dunford na quinta-feira passada (22).

Por enquanto, os EUA garantem ter fornecido armas apenas ao componente árabe das Forças Democráticas Sírias (FDS) – a coalizão curdo-árabe que tomou a cidade estratégica de Minbej, recentemente, das mãos do EI.

A partir de agora, porém, Washington considera fornecer armas para o lado curdo, as YPG, para “aumentar as chances de sucesso em Raqa”, explicou o general Dunford.

O secretário americano da Defesa, Ashton Carter, também se mostrou favorável ao armamento dos curdos, mas sem dar detalhes.

“Não nos decidimos sobre esse tema”, desconversou.

No plano americano, o componente curdo das FDS deve lançar a ofensiva para retomar Raqa, antes de ceder, em seguida, o controle para o lado árabe. Este último teria a responsabilidade, junto com outros grupos, de manter a cidade.