Search
sexta-feira 21 julho 2017
  • :
  • :

Trump Promete ‘grande Incentivo’ Para Montadoras Nos Eua

Marry Barra, CEO da GM, Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, e Sergio Marchionne, CEO da FCA, em reunião na Casa Branca, em Washington, nesta terça-feira (24) (Foto: Kevin Lamarque / Reuters)

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump pediu às 3 principais montadoras americanas que aumentem a produção de veículos no país e prometeu simplificar os processos para construção de novas fábricas, incluindo a legislação ambiental. “Está fora de controle”, disse.

A geração de empregos, promessa de campanha de Trump, foi o assunto principal da reunião que ele fez nesta terça-feira (24) com os presidentes da General Motors (GM), da Ford e da Fiat Chrysler (FCA), na Casa Branca.

“Vamos dar um grande incentivo para ter novas fábricas de veículos e de outros setores”, disse Trump aos jornalistas após o encontro. Ele já tinha dado um recado semelhante pelo Twitter, antes do evento. “Quero novas fábricas aqui para carros vendidos aqui”, postou.

O presidente tem criticado as montadoras por também produzirem no México e exportarem esses veículos para o mercado americano (veja as polêmicas ao fim da reportagem).

‘Sou ambientalista’Para incentivar a abertura de novos postos de trabalho, Trump disse que irá reduzir tributos e a burocracia, tornando mais atraente fazer negócios nos EUA. Além disso, o presidente sinalizou que deverá haver mudanças na lei de obtenção de licenças ambientais.

“Nossos amigos que querem produzir nos EUA, eles levam anos e anos e não conseguem a permissão ambiental por causa de alguma coisa que ninguém nunca ouviu falar antes. É uma loucura. Eu sou um ambientalista, acredito nisso. Mas está fora de controle”, afirmou Trump.

Trump cumprimenta o CEO da Ford, Mark Fields, nesta terça-feira (24) (Foto: Kevin Lamarque / Reuters)

Foi a primeira vez que os presidentes das “3 grandes de Detroit”, como GM, Ford e FCA são conhecidas, se reuniram ao mesmo tempo com um presidente desde 2011, quando tiveram um encontro com Barack Obama a respeito de metas de redução da emissão de poluentes.

Na época, a Chrysler ainda não tinha sido comprada pela Fiat, o que ocorreu em 2014, dando origem à FCA.

 + DE AUTOESPORTESiga o programa nas redes sociais

Críticas de TrumpDurante a campanha eleitoral e, especialmente, nos últimos meses, Trump criticou as fabricantes por venderem no mercado americano carros produzidos no México, valendo-se do acordo de livre comércio do Nafta, grupo que reúne EUA, México e Canadá.

O presidente americano confirmou que exigirá a renegociação dos termos do tratado, pedindo um “acordo mais justo” para os EUA. Mas ainda não divulgou nenhuma medida nesse sentido.

Mesmo assim, algumas montadoras se adiantaram em divulgar investimentos nos EUA. A Ford chegou a abrir mão dos planos de uma nova fábrica no México.

Relembre abaixo as principais polêmicas; das 3 maiores montadoras americanas, a única que não foi citada nominalmente por Trump foi a Fiat Chrysler, que também anunciou investimentos no país.

TRUMP x GM

Trump postou ameaça à GM por importar o Cruze do México (Foto: Reprodução/Twitter)

 

O que Trump disse (03/01/2017): “A General Motors está mandando Chevy (apelido de Chevrolet nos EUA) Cruze para as distribuidoras dos EUA sem imposto de importação. Faça (os carros) nos EUA ou pague um imposto alto!”, postou no Twitter.

O que fez a GM (03/01/2017): Explicou que os Cruze que importa do México são da versão hatch, que representa uma parcela ínfima das vendas do modelo nos EUA. A maior parte dos Cruze emplacados no mercado americano é da versão sedã, que é produzida localmente, em Ohio.

TRUMP x FORD

O presidente da Ford, Mark Fields, anuncia investimento nos EUA (Foto: REUTERS/Rebecca Cook)

O que Trump disse (15/09/2016): ainda durante a campanha, em entrevista à rede de TV Fox, prometeu “cobrar deles” um imposto de 35% (de importação). “E vocês sabem o que vai acontecer: eles não vão mais querer sair (do país)”.O que fez a Ford (03/01/2017): no mês da posse de Trump, a montadora anunciou que desistiu dos planos de abrir uma quarta fábrica no México, em San Luis de Potosí, que custaria US$ 1,6 bilhão. Disse ainda que investiria US$ 700 milhões  na unidade de Flat Rock, nos EUA, gerando 700 postos de trabalho diretos. A empresa disse que não fez isso por causa da pressão de Trump, mas como um “voto de confiança” na economia americana.

TRUMP x TOYOTA

Donald Trump fez ameaça à Toyota porque montadora tem planos de construir nova fábrica no México(Foto: Reprodução/Twitter)

O que Trump disse (05/01/2017): “A Toyota Motor diz que vai construir uma nova fábrica em Baja, no México, para produzir o Corolla para o mercado americano. SEM CHANCE! Faça uma fábrica aqui ou pague um imposto alto de importação“, postou no Twitter.

O que a Toyota disse (06/01/2017): convocou uma coletiva de imprensa e afirmou que “a indústria automotiva japonesa tem 1,5 milhão de trabalhadores nos Estados Unidos e é uma contribuição importante para a economia americana”. Disse ainda que é a montadora que menos carros “made in México” exporta aos EUA.

A empresa continua com a construção de uma nova unidade no México, em Guanajuato, e não em Baixa Califórnia, como escreveu Trump -a Toyota já tem uma fábrica lá.

TRUMP x BMW

Projeção da fábrica da BMW no México (Foto: Divulgação)

O que Trump disse (15/01/2017): “Diria à BMW que esqueça se quiser construir uma fábrica no México e vender carros nos Estados Unidos sem uma taxa de 35%”, respondeu à revista alemã “Bild”, ao ser perguntado pelos planos da empresa alemã de abrir em 2019 uma unidade no país vizinho.O que disse a BMW (16/01/2017): reiterou o que já tinha afirmado depois de Trump ameaçar GM e Toyota, dizendo que continua “totalmente comprometida” com a fábrica em San Luis Potosí, mesma cidadade onde a Ford iria construir também. Trata-se de um investimento de US$ 1 bilhão, anunciado em 2014. A obra já está em andamento.