Search
terça-feira 30 maio 2017
  • :
  • :

Takata Pagará Us$ 1 Bi Em Multas Por ‘airbags Mortais’ Nos Eua

Vítima de explosão de airbag nos EUA (Foto: Gary Cameron/Reuters)

A fabricante japonesa Takata concordou em se declarar culpada e pagará US$ 1 bilhão em multas nos Estados Unidos pelo caso dos “airbags mortais”. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (13) pelo Departamento de Justiça americano. Três executivos da empresa foram denunciados e poderão responder criminalmente por fraude.

 RISCO EM AIRBAGMaior recall da história

A falha nos equipamentos, que faz com que as bolsas de ar explodam e lancem pedaços de metal contra ocupantes do veículo, é relacionada a pelo menos 16 mortes, a maioria nos EUA, e provocou o maior recall da história.

Mais de 40 milhões de veículos de diversas marcas foram equipados com esses airbags defeituosos, mais de 1 milhão no Brasil. O caso veio à tona em 2013 e ainda motiva chamados no mundo todo.

Em um dos casos, a morte de uma motorista era investigada como homicídio porque os ferimentos causados pelos pedaços de metal lançados na explosão do airbag da Takata foram confundidos com  facadas.

ConspiraçãoO executivos indiciados Shinichi Tanaka, de 59 anos, Hideo Nakajima, 65, e Tsuneo Chikaraishi, 61, todos japoneses, são acusados de conspiração e fraude. Eles deixaram a empresa após o escândalo e são alvos de um mandado de prisão, mas não se encontram no território americano.

Para a promotoria, o trio sabia dos problemas de explosões por meio de testes realizados em laboratório desde meados de 2000, mas omitia essas informações das montadoras em relatórios manipulados.

Fornecedores automotivos que vendem produtos que deveriam proteger os consumidores  precisam colocar segurança à frente do lucro”Barbara McQuade, promotora

Esta foi a segunda vez na semana que o Departamento de Justiça americano denunciou uma montadora.

Na última quarta (11), eles anunciaram o indiciamento de 6 executivos da Volkswagen, que também deve fechar mais um acordo bilionário para por fim a processos relacionados ao “dieselgate”.

“Fornecedores automotivos que vendem produtos que deveriam proteger os consumidores de ferimentos e da morte precisam colocar segurança à frente do lucro”, disse a promotora Barbara McQuade. “Se, em vez disso, eles escolhem participar de uma fraude, vamos apontar os indivíduos e as empresas responsáveis.”

IndenizaçõesDo total da multa, cerca de US$ 125 milhões serão usados para indenizar consumidores que não estão processando individualmente a companhia. Outros US$ 850 milhões serão usados para recalls e cobertura de custos das montadoras cujos carros foram equipados com os “airbags mortais”.

Novos recallsAté esta sexta, novos recalls de “airbags mortais” foram lançados nos EUA. Em junho último, um relatório do Senado americano aponto que montadoras continuavam vendendo carros equipados com airbags defeituosos.

 + DE AUTOESPORTESiga o programa nas redes sociais

Mesmo os airbags que foram substituídos deram lugar, em sua maioria, a outros da Takata que também contêm nitrato de amônio.

Eles são considerados menos perigosos do que infladores mais antigos porque estiveram menos tempo expostos a umidade.

No entanto, a agência de segurança de transporte dos EUA (NHTSA) chama esse tipo de airbag de “solução temporária”.

O NHTSA obrigou a Takata a considerar todos os airbags frontais com nitrato de amônio não-desidratado como defeituosos.

Assim, o número de veículos envolvidos aumentou em 40 milhões, ou 1 a cada 4 carros que circulam atualmente nos EUA. Essa segunda parcela terá os chamados iniciados em 2018 e a substituição deve ser feita até o fim de 2019.

Inflador de um airbag da Takata retirado de um carro da Honda, em 2015 (Foto: Joe Skipper/Reuters)