Search
segunda-feira 24 julho 2017
  • :
  • :

Mitsubishi Faz Recall Da Pajero Full Para Trocar ‘airbag Mortal’ No Brasil

Mitsubishi Pajero Full 2015 (Foto: Divulgação)

A HPE Automotores, que representa a Mitsubishi no Brasil, anunciou nesta terça-feira (11) um recall do Pajero Full, ano 2007 a 2016, para trocar o insuflador do airbag do motorista, que pode explodir com muita força e lançar fragmentos metálicos contra os passageiros.

 RISCO EM AIRBAGMaior recall da história

CHASSIS ENVOLVIDOS(não sequenciais)2007 a 2009 – 8JA00101 a 9JA011552009 a 2016 – AJA00101 a GJA01366

A campanha é mais uma da longa lista de veículos chamados para conserto por causa dos dispositivos fabricados pela japonesa Takata desde 2013. A falha está ligada a 15 acidentes fatais no mundo.

No Brasil, ainda não há registro de vítimas, mas 11 marcas já anunciaram recalls devido ao problema.

Mais da metade dos 3,7 milhões de veículos chamados para recall de janeiro de 2015 a junho deste ano apresentaram problemas no airbag, principalmente por causa dos equipamentos feitos pela Takata.

A HPE Automotores pede aos proprietários para agendarem a troca gratuita do insuflador em uma concessionária Mitsubishi. Os atendimentos começam em 7 de novembro e devem levar cerca de 1 hora. Mais informações pode ser obtidas por meio do telefone 0800 702 0404, em horário comercial.

Mitsubishi Pajero Full 2012 (Foto: Divulgação) + DE AUTOESPORTESiga o programa nas redes sociais

Importância do recallNão existe recall por defeito que não seja sério. Segundo o Código de Defesa do Consumidor, o chamado deve ser feito quando houver um defeito de fabricação que coloque em risco a vida do usuário.

Uma vez anunciado o recall, não existe limite de data para fazê-lo. O que pode ocorrer é a montadora determinar uma data de início do atendimento, e não uma para o fim.

Qualquer problema como demora no agendamento, lentidão no reparo e mau atendimento deve ser denunciado no Procon local. Os consertos devem ser totalmente gratuitos.

Um levantamento feito pelo G1 mostrou que mais da metade dos 2,82 milhões de veículos envolvidos em recall no ano passado não atenderam ao chamado até março de 2016.